Estrabismo deve ser tratado na infância

Postado dia 20 de novembro de 2015
por Clínica Canto
home blog Estrabismo deve ser tratado na infância

Oftalmologista explica que há tratamento para o estrabismoGrande parte das doenças oftalmológicas já começam a aparecer na infância.

Uma delas e que pode ser um trama para a vida toda é o estrabismo. “O estrábico terá os olhos desalinhados, ou seja, tortos, podendo ser para dentro ou para fora, para cima ou para baixo”, explica a oftalmologista Ana Paula Canto, da Clínica Canto.Segundo ela, a condição pode ser evidente ou sutil. “Há casos em que olhando para a criança percebe-se que os olhos estão tortos, mas o estrabismo também pode ser sutil, causando uma perda da profundidade do campo de visão ou maior esforço para enxergar. 

Às vezes, a criança começa a inclinar a cabeça para ver melhor, causando torcicolo”, esclarece. Além de afetar esteticamente, o estrabismo pode não desenvolver a visão do olho comprometido, isto é, uma visão mais baixa do que no outro olho. “Se não for tratado a tempo, não tem como melhorá-la nem com colírio, cirurgia ou qualquer tipo de tratamento”, alerta. 

A oftalmologista ressalta que o estrabismo nunca é normal e não cura sozinho. “O que pode acontecer é que até os quatro meses de idade os ‘olhos podem dar uma desviadinha’, porém essa situação é rara e por períodos curtos e ocorre porque os reflexos de alinamento ocular ainda não estão maduros”, salienta.Dra. Ana Paula explica que, na infância, dependendo do caso, a doença pode ser tratada com óculos ou até cirurgia e exercícios oculares. “Caso haja ambliopia (‘olho preguiçoso’, ou seja, diminuição da visão), ela também deve ser tratada o mais precoce possível. 

Normalmente são prescritos óculos e exercícios no olho fraco para forçá-lo a desenvolver a visão”, esclarece. “Se o tempo do tratamento da ambliopia passar e não houver resultado positivo, a visão do olho não pode ser recuperada e a cirurgia para correção do estrabismo será apenas estética”, enfatiza.

Tags
-