Miopia pode atingir metade da população mundial até 2050

Postado dia 25 de outubro de 2017
por Clínica Canto
home blog Miopia pode atingir metade da população mundial até 2050

Estudos apontam que o provável aumento dos casos está relacionado às poucas atividades ao ar livre e excesso de leitura em smartphones e tablets

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), poderá ocorrer um crescimento da incidência de miopia nas próximas décadas. Hoje, cerca de 20% da população em todo o mundo tem miopia, mas a estimativa é que esse número aumente para 50% em 2050.  

O oftalmologista da Clínica Canto, Geraldo Canto, conta que diversas pesquisas relacionam esse crescimento da miopia às atitudes da vida contemporânea. “Muitos estudos sugerem que praticar poucas atividades ao ar livre poderia diminuir a secreção de dopamina por células de retina, estimuladas pela luz solar. Com isso, também diminuiria a secreção de substâncias químicas pelo organismo que evitam a progressão da miopia.”

Outro fator apontado como causa de um provável aumento da incidência da miopia seria o excesso de leitura de perto, como acontece com smartphones e tablets. “Um mecanismo de nossa visão, chamado de acomodação, é o que nos permite olhar objetos distantes, a mais de seis metros, e em poucos segundos conseguir focar com nitidez objetos próximos, a 30 centímetros dos nossos olhos. Esse ajuste do foco é feito com a contração do músculo ciliar que leva à mudança da espessura do cristalino. O excesso de esforço para esse ajuste, hipoteticamente, pode gerar fatores associados ao aumento da miopia”, explica.

Contudo, a causa mais frequente de miopia é a genética “Ter pais míopes é um dos principais fatores para desenvolver a dificuldade visual. A ciência tem fortes evidências de que as chances de uma pessoa que tem pais míopes ter miopia é três vezes maior que as chances de uma pessoa sem casos de miopia na família”, revela Geraldo Canto.

No Brasil, entre 11 a 36% da população tem miopia, segundo informações do Conselho Brasileiro de Oftalmologia. Mesmo que ela não seja uma doença e, sim, um erro de refração, seu tratamento é fundamental para ter uma boa qualidade de vida. “A miopia dificulta a visão de objetos que estão longe, fazendo a imagem perder sua nitidez. Mas, o uso adequado de óculos, lentes de contato ou até mesmo cirurgias a partir de 21 anos de idade permitem uma vida normal e uma ótima qualidade de visão para o paciente”, observa o oftalmologista.

Acompanhamento médico e saúde ocular

Na maioria dos casos, a miopia desenvolve-se entre os oito a 14 anos de idade, progredindo até os 25 anos. “Depois, a tendência é o grau estabilizar. Mas, o acompanhamento oftalmológico deve começar na maternidade, com o teste de olhinho, ou teste do reflexo vermelho, que detecta se há alguma alteração visual nos olhos do bebê”, afirma Geraldo Canto.

Os pais devem levar os filhos ao oftalmologista antes mesmo da alfabetização e repetir a consulta a cada dois anos, caso não seja detectada nenhuma alteração visual. “Caso a criança comece a franzir muito os olhos para enxergar, apertando a pálpebra, ou tenha o hábito de ficar muito próxima a televisões, celulares ou tablets, também é recomendado procurar um oftalmologista, pois podem ser sinais de miopia”, aponta o oftalmologista e acrescenta: “Os jovens e adultos também devem procurar ficar atentos a qualidade de sua visão e ir ao oftalmologista todos os anos.”


Tags
miopia, erros refrativos, saúde ocular, dificuldade visual