Dra. Ana Paula Canto fala sobre os cuidados com a saúde ocular na Paraná Educativa

Postado dia 10 de outubro de 2018
por Clínica Canto
home blog Dra. Ana Paula Canto fala sobre os cuidados com a saúde ocular na Paraná Educativa

A entrevista foi para lembrar o Dia Mundial da Visão e a importância de prevenir a cegueira

Em 2018, o Dia Mundial da Visão foi lembrado em 11 de outubro. Para ajudar a conscientizar a população sobre a prevenção da cegueira e os cuidados com a saúde ocular, a Dra. Ana Paula Canto foi entrevistada no Últimas Notícias, da Paraná Educativa. Você pode conferir a entrevista abaixo ou assistir neste link



O Brasil tem cerca de 1,2 milhão de pessoas cegas, sendo que 29 mil são crianças. Quase 700 mil pessoas desse grupo poderiam estar enxergando se tivessem recebido tratamento adequado. Esta quinta, 11 de outubro, é Dia Mundial da Visão, e para ajudar a conscientizar a população sobre a importância dos cuidados com a saúde ocular, estamos recebendo aqui no estúdio hoje, a médica oftalmologista Dra. Ana Paula Canto.

Marcelo Ricetti: A criança muitas vezes não reclama de problemas nos olhos. Como é que os pais devem fazer para detectar se há algo errado com a visão dela?
Dra. Ana Paula Canto: Perceber se a criança assiste televisão muito de perto, se aproxima muito o livro, o IPAD, o celular, se coça muito os olhos, se reclama de dor de cabeça. As professoras também podem ajudar muito os pais nesse ponto, porque elas percebem se a criança está tendo alguma dificuldade nas atividades na sala de aula. 

Marcelo Ricetti: Na primavera são comuns as alergias nos olhos?
Dra. Ana Paula Canto: É muito comum as alergias, muito comum as pessoas coçarem muito os olhos por causa da rinite, da bronquite, da asma. Isso por causa da nossa polinização, das flores da primavera. Então, é muito comum os pacientes virem nessa época do ano com muitas queixas, às vezes, até secreção ocular, muita coceira, lacrimejamento. 

Marcelo Ricetti: Qual é o tratamento mais adequado?
Dra. Ana Paula Canto: Antialérgicos, que são prescritos pelo médico oftalmologista, mas em casa também podem ser feitas compressas com água ou soro fisiológico gelados sobre as pálpebras. Então, usar uma gaze, um algodão, uma toalha limpa com água gelada sobre as pálpebras alivia muito a coceira. 

Marcelo Ricetti: Fazer um acompanhamento oftlamologico periódico é fundamental?
Dra. Ana Paula Canto: É fundamental, ao menos, uma vez ao ano para aqueles pacientes que não têm alguma doença ocular que precise ser avaliada mais frequentemente.  

Marcelo Ricetti: Existe tratamento contra cegueira ou algum tipo de prevenção?
Dra. Ana Paula Canto: Depende do tipo de cegueira. A cegueira reversível mais incidente, atualmente, é a catarata. Essa tem uma cura de 100% com benefício de tirar, inclusive, os óculos, a dependência dos óculos. Algumas cegueiras, infelizmente, não têm uma reversibilidade, por isso é muito importante fazer a prevenção para que não se chegue a ter uma cegueira.  

Marcelo Ricetti: As visitas e consultas na regulares ao médico não são apenas para verificar dificuldade de visão?
Dra. Ana Paula Canto: Não são apenas a verificar se você está ou não enxergando ou o grau dos seus óculos. Muitas vezes, no consultório, na hora em que terminamos de fazer o exame da refração, que é o grau dos óculos, o paciente já pula da cadeira. Mas, é depois disso que vamos realmente ver a saúde ocular. O que nós vemos: como está a estrutura do olho, como está a pressão, como está a retina, tudo isso faz parte da saúde ocular em que o médico oftalmologista é capacitado para detectar doenças  

Marcelo Ricetti: Eu lembro que minha avó, sempre quando eu ia ao oftalmologista, falava: peça o exame do fundo do olho. Por que?
Dra. Ana Paula Canto: Porque é através do fundo do olho que nós conseguimos ver os vasos, a retina. O olho é o único órgão que a gente consegue ver a olho nu ver os vasos dele e através desses vasos é possível ver se a diabetes está bem controlada, se tem pressão arterial aumentada. No fundo de olho nós também enxergamos o nervo óptico, por causa do glaucoma, se tem alguma degeneração macular relacionada à idade, que acaba levando a cegueira se não for tratada.  

Marcelo Ricetti: Doutora, quais são os sintomas que devem nos deixar em alerta?
Dra. Ana Paula Canto: Qualquer sinal de infecção, de olho vermelho, dor ocular, ver flashes de luz e pontos pretos, esses são sinais de alerta muito importantes.  

Marcelo Ricetti: E para a gente finalizar: coçar os olhos nunca?
Dra. Ana Paula Canto: Nunca, jamais, porque pode causar uma alteração chamada ceratocone, que está relacionada ao ato de coçar. É uma alteração que, normalmente, acontece na adolescência e que acaba prejudicando muita visão do adolescente, a qualidade de vida, não só do adolescente como da a família inteira. Então, coçar os olhos nunca, jamais!  

Marcelo Ricetti: Na prática, para a gente explicar, é mais ou menos como se a córnea ficasse pontiaguda?
Dra. Ana Paula Canto: Isso, a córnea vai ficando bicuda e mais afinada e isso vai distorcendo a visão. O ceratocone não leva uma cegueira Irreversível, porque existem meios de você curar, seja óculos ou lente de contato, anel intraestromal ou, em casos mais extremos, um transplante de córnea. Mas, é claro que a gente não quer que nossos pacientes precisem de transplante de córnea, por isso é fundamental o diagnóstico precoce e não coçar os olhos. Se a pessoa tem um fator genético para desenvolver o ceratocone, está comprovado que o ato de coçar vai desenvolver o ceratocone e quem já tem o ceratocone, pode evoluir a doença. Alguns pacientes dizem que têm uma sensação de prazer ao coçar os olhos, mas isso não pode acontecer.  


Tags
dia mundial da visão, saúde ocular, alergia ocular, ceratocone, consultas oftalmológicas