Primavera pode ajudar no desenvolvimento de alergias oculares

Postado dia 29 de setembro de 2015
por Clínica Canto
home blog Primavera pode ajudar no desenvolvimento de alergias oculares

Uso de lágrimas artificiais e compressas geladas podem combater as doenças

Com a chegada da primavera, as conjuntivites alérgicas começam a acometer pacientes pré-dispostos. “A doença está relacionada a polinização, que é mais frequente nesta época. O paciente também pode manifestar rinite, tosse alérgica, asma e dermatites”, afirma a oftalmologista da Clínica Canto, Dra. Ana Paula Canto. Segundo ela, o olho seco é outra enfermidade que pode ocorrer neste período. “Quando a umidade do ar está muito baixa, como estamos vivendo no Brasil nos últimos meses, o olho seco pode ocasionar desconforto também na primavera”, ressalta.

A oftalmologista ressalta que todas as alergias estão relacionadas a um mesmo fator desencadeante. “É muito comum as pessoas desenvolverem alergica respiratória baixa, como a asma, ou alta, como a rinite alérgica, associada a uma ocular”, conta. De acordo com ela, os sintomas de conjuntive alérgica são: pruridos, edema palpebral, secreção ocular mucosa, olhos vermelhos e sensibilidade a luz. “O diagnóstico é feito por meio de um exame oftalmológico”, comenta Dra. Ana Paula.

A médica explica que a alergia é uma doença crônica recorrente. “Precisamos orientar o paciente que algumas medidas devem ser tomadas para diminuir a intensidade ou frequência de crises, como evitar o acúmulo de pó em cortinas e tapetes, bichos de pelúcia e limpar a casa com pano úmido”, ensina.

De acordo com a médica, o paciente deve evitar se expor ao que causa alergia, mas pode ser difícil, pois o alérgeno está no ar. “O tratamento pode ser feito com compressas geladas e lágrimas artificiais e, em hipótese nenhuma, deve-se coçar os olhos”, elucida.

Dra. Ana Paula Canto salienta que o paciente deve sempre consultar um oftalmologista, que vai avaliar e prescrever colírios antialérgicos, corticoide ou imunomoduladores. “É importante lembrar: nenhum colírio deve ser utilizado sem orientação médica, principalmente corticoides, que podem ter como efeito colateral o aumento da pressão ocular e desenvolver uma catarata”, ressalta.

Tags
Primavera, Olhos, Alergia Ocular